Eternos cárceres

segunda-feira, 19 de novembro de 2018
Os ápices são eternos cárceres. O prazer de hoje deve ser igual ou mais comprido e gostoso que o de ontem. 

Para acalentar os desrumados e desalinhados encarcero quase-utopias, [aqui] onde as lágrimas podem rolar desprendidas até que as coisas tomem o rumo, sem apego e exagero, sem impulsos aleijadamente pré-concebidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo | Ilustração por heypik.com